DRIVE – O filme em que a estrela é uma jaqueta 

Um dos filmes clássicos do universo masculino moderno completou recentemente onze anos desde a sua estreia. “Drive” foi dirigido pelo dinamarquês Nicolas Winding Refn e é estrelado pelos atores Ryan Gosling e Carey Mulligan. O longa, premiado em Cannes como Melhor Direção, em 2011, conta a história de um motorista que durante o dia trabalha como dublê de filmes hollywoodianos e, à noite, presta serviços em assaltos, dirigindo o carro de fuga. 

O figurino, assinado por Erin Benach, é um caso à parte e cria um estilo que agrada aos homens mais nostálgicos, fãs de básicos e de clássicos com perfume de anos 1950. O processo de criação da figurinista foi muito bem aceito pelo diretor e pelo ator principal; os dois sempre opinavam e davam ideias para a construção das roupas. A jaqueta bomber branca, de cetim, usada pelo personagem de Gosling, com certeza é o símbolo do filme. Ela foi pensada quando, certa vez, o ator canadense apareceu em uma reunião com uma jaqueta coreana da década de 1950 e Erin teve a brilhante ideia de criar outro modelo semelhante especialmente para o filme.

Drive | Trailer legendado e sinopse - Café com Filme

Não podemos deixar de mencionar as costas da jaqueta, com aquele escorpião gigante. Isso foi uma ideia de Nicolas Winding Refn e de Ryan Gosling para homenagear um short film de 1963, chamado “Scorpio Rising” e dirigido por Kenneth Anger. O símbolo aparece bastante na obra, hoje transformada em cult. Para o figurino de “Drive”, foram costuradas 13 peças idênticas. 

Em “Drive”, Gosling ainda quebra o tabu do jeans com jeans. Você já deve ter ouvido muita gente criticando a mistura, mas nós da Oficina, particularmente, adoramos a ideia. Principalmente se o tom dos tecidos for mais escuro e não contrastarem muito.

 

Para entrar no clima de “Drive” e adaptar a referência para os dias atuais, a Oficina coloca nas araras as jaquetas Milão e Lugano. A primeira é uma nova versão da bomber clássica, mas com um twist: ela é dupla face, e como é mais fininha, pode ser usada em sobreposições, quase como um cardigã. A segunda jaqueta é mais encorpada, tem mangas de malha premium e tem o corpo em náilon matelassê, que traz uma textura invocada para a peça. Escolha a sua e acelere por aí! 

Inscreva-se

Inscreva-se e receba conteúdo exclusivo

Deixe um comentário